Novidades que são velhas. Ou sete dicas de artigos (e alguns livros) para você considerar ler sobre o presente no passado.

Tem novidades para falar pra vocês. Acho que a mais nova é de 2011, mas pode ter certeza que são de assuntos que valeriam a pena a gente ter contato logo que começa a trabalhar com tecnologia, com gestão de projetos, ou com a vida. Vou indicar um livro (link de afiliado) ou um artigo. E adiciono em cada item um material meu relacionado. A ordem que eu falo é aleatória, veio aparecendo conforme montei

Quando penso nestas escolhas, acabo falando sobre o nosso dia a dia. Assuntos que considero atemporais e que de certa forma me impactam diariamente.

Artigos:

  1. The new new product development game, artigo de 1986 de Nonaka e Takeuchi. Uma época que desenvolver software não era algo trivial, falar sobre equipes multidisciplinares, aprendizado e foco em produtos. Eu fiz um vídeo refletindo sobre o artigo e refletindo sobre suas diferentes partes.
  2. The Knowledge-Creating Company, artigo de 2007 referente ao livro de 1995 (recomendo muito e confesso que economizei a referência de um livro aqui :P), trata sobre muitas coisas. Considero um dos aprendizados mais importantes a fala sobre transformar conhecimento tácito em conhecimento explícito. Este livro fala mais de metodologias ágeis mais do que muitos livros de metodologias ágeis. Para complementar este material, indico uma palestra que fiz sobre pensamento lean com diversas referências (só na descrição do vídeo tem link para mais de 20 livros relacionados). Eu não sou de fazer resumos, mas consigo ver um excelente. Recentemente indo buscar o link do artigo sobre INVEST (aparece na seguida essa referência), encontrei um resumo excelente sobre este livro do Bill Wake. Poderia ter descoberto o livro em 2004 (li em 2017) se tivesse prestado mais atenção no site dele. 😛
  3. First, Let’s Fire All the Managers, artigo de 2011 de Gary Hamel, conta histórias sobre empresas que se organizam de uma forma “diferente” e atuam mais fortemente com relação a responsabilidade e papéis. Já que falei de Gary Hamel, vale também indicar o livro dele chamado The Future of Management. Trocar ideia sobre autonomia e responsabilidade é algo bem importante no meu dia a dia. Posso complementar a isso conversas que tive com Matheus Haddad e outra com Victor Hugo Germano sobre gestão e responsabilidades.
  4. Getting Brand Communities Right, artigo de 2009 de Susan Fournier e Lara Lee. Quando comecei a estudar mais sobre formalismos de comunidades, este artigo foi bem importante. Trata de uma marca bastante forte, Harley Davidson. Apesar de não andar de moto, consigo perceber a força desta comunidade e do respeito por quem possui uma moto da marca. Eu considero o trabalho com comunidades bastante importante e modelo vários projetos meus como comunidades.
  5. The Top Five Regrets of the Dying, artigo de 2009 de Bronnie Ware, com livro lançado em 2012 (edição nova em 2019), fala sobre isso, os top 5 arrependimentos antes de morrer. Quando tive contato com esse material foi como um belo soco no estômago. Em 2014 fiz um texto sobre hoje poder ser o primeiro dia do resto da nossa vida, onde comento dos arrependimentos e referencio minha tedxtalk e um vídeo onde conheci o trabalho da Dra. Ana Claudia Quintana Arantes que fala sobre morte e também publicou um livro que me gerou muitas reflexões também.
  6. INVEST, artigo de William Wake de 2003. Wake foi uma das primeiras referências no meu aprendizado sobre eXtreme Programming. Este artigo é muito relevante para quem escreve história e atua com especificação de software. Cada letra desta referência é simples e poderosa. Em super resumo, faça histórias independentes, que você consiga negociar sobre (para poder fatiar por exemplo), que tenham valor, que você consiga perceber que é possível ter uma visão de que ela consegue ser feita, que ela é pequena (que em poucos dias você consegue demonstrar avanço) e que ela é testável, importantíssimo saber, depois de começar, a hora de parar.
  7. Leverage Points: Places to Intervene in a System, artigo de Donella Meadows (já olha o livro póstumo dela Thinking in Systems). A referência mais nova deste artigo dela é de 1971. A gente pode resolver problemas todos com um martelo, mas seria legal começar a ir um pouco além. Quem sabe um pouco de entendimento sobre sistemas? Tudo o que fazemos tem uma natureza. Eu já falei sobre martelos, sobre posição de sucos de laranja na geladeira e sobre visão de fluxo e de não esperarmos. Tudo está conectado.

— Daniel Wildt

Acompanhe minha jornada de conteúdo, participando das entregas do projeto de crowdfunding “A filosofia da tranquilidade”, lá no apoia.se/dwildt.

Publicado por dwildt

Empreendedor / Desenvolvedor de Software / Mentor / Agilista / Escritor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: