Quero me comunicar! Como posso me comunicar?

Muita gente quer falar, mas não quer falar muito. Por vezes a galera quer apenas ter espaço de escuta nas empresas e equipes onde atuam. Ou ter voz nas equipes. Retrospectivas podem ser um bom começo. Agora, esse falar pode ter relação com conteúdo criado/documentado. O mercado por vezes diz que as pessoas precisam terContinue a ler “Quero me comunicar! Como posso me comunicar?”

Sucesso sendo medíocre? O que é sucesso mesmo?

Li um texto hoje que me intrigou. Tipo, se você aplicar uma determinada técnica aproveitando uma janela de oportunidade do mercado, você pode ter sucesso mesmo sendo medíocre. E logo em seguida a pessoa tenta vender o método dela, dizendo que sendo aluno, você não vai mais ser medíocre. Porque a gente faz isso?

Eu não tenho perfil empreendedor. Quero só trabalhar em empresa. Oi? A fórmula não é bem essa.

Quando alguém me fala que não tem perfil empreendedor, que quer ser apenas uma pessoa empregada em uma empresa e colaborar, penso em como mostrar para a pessoa que na verdade não existe a possibilidade de não desenvolver algumas características de uma pessoa empreendedora.

Fazer por fazer não. Fazer por você mesmo, pode ser legal. Fazer pelas outras pessoas, aí sim!

Ao fazer pelas outras pessoas, entendo que impacto de forma positiva. Entendo que causo algo de bom no dia a dia de pessoas. Eu não espero reconhecimento, não espero tapinha nas costas, e muitas vezes fico chateado quando alguém “força” falar sobre alguma ajuda que fiz ou algo que apoiei como se precisasse falar disso.Continue a ler “Fazer por fazer não. Fazer por você mesmo, pode ser legal. Fazer pelas outras pessoas, aí sim!”

Eu tenho um padrão para criar projetos paralelos. Quer criar um? Olha como faço para preparar os meus.

E de nenhuma forma isso é algo parecido com uma bala de prata. É a forma como eu me organizo para criar um projeto paralelo. É resultado do entendimento que tenho dos padrões que reconheci ao longo dos anos de todos projetos que participei, todos projetos que coloquei energia.

Seja uma pessoa de mais “acabativa” do que de iniciativa! Será? E quem inicia? Quem cria?

Essa é uma frase clássica, de não ser uma “pessoa de muita iniciativa e pouca acabativa“. Que muitas pessoas iniciam coisas e não terminam. Que estas pessoas precisam atuar nestes “pontos fracos”! O que significa “acabativa” para os padrões corporativos (industriais e exploratórios) do trabalho no Brasil? Aqui começam os problemas. O primeiro de todos:Continue a ler “Seja uma pessoa de mais “acabativa” do que de iniciativa! Será? E quem inicia? Quem cria?”

Interdependente. Ou a importância do “nós”.

Tem muita coisa que eu faço que só depende de mim e precisa atender somente a mim. Esta escrita aqui por exemplo, é um caso. Eu escrevo para praticar e deixo pro mundo, para o caso de ressoar para alguém. Não tenho uma necessidade de conexão ou que você goste do que eu escrevo. NemContinue a ler “Interdependente. Ou a importância do “nós”.”