Colocando os tomates para trabalhar! Pomodoro Technique!

Você acorda e pensa sobre o que precisa fazer hoje. Você toma seu café da manhã (eu vou só em um copo de suco) e pensa novamente sobre o que precisa fazer hoje. Neste momento já aparecem coisas importantes para fazer. Você certamente coloca na sua lista mental coisas que irão deixar você muito feliz. Muito mesmo. Aí você vai tomar um banho ou vai assistir ou ler um jornal da manhã. Mais coisas começam a aparecer nesta lista mental.

O que tem de errado nisto? Ainda nada… o ponto é que você começa a querer fazer tudo e no final, não consegue “encerrar nada“. Você fica com aquela sensação de dia sem objetivo, chato, pesado. E nenhum dia precisa ser assim. Frustração.
A técnica do Tomate (Pomodoro em italiano) vai ajudar você a conhecer mais do seu ritmo. A controlar o seu otimismo quando você pensa em um dia sem interrupções e você completando todas tarefas que pensou. Isto pode acontecer e vai ser excelente, mas não será sempre assim.

Bom, o processo é bem objetivo. Vamos em passos para poder começar:

  1. Peque uma folha de papel.
  2. De cima para baixo, anote o que você quer fazer hoje.
  3. Use um timer, seja de cozinha ou do celular, marcando 25 minutos.
  4. Pegue o primeiro item da lista, e foco! Se terminar o primeiro item, foco no próximo.
  5. Se aparecer algo novo, preencha de baixo para cima. Uso isto para poder diferenciar o que eu planejei inicialmente das coisas que tive que completar durante o dia.

Ao final dos 25 minutos, você vai parar de fazer o que estava fazendo, onde estava. Não tem mais 1 minuto só para terminar uma coisinha. A restrição do tempo é importante para criar consciência. A partir disto, você vai marcar no timer 5 minutos e vai fazer qualquer coisa, tomar água, banheiro, dar uma olhada nos emails e por aí vai. Lembre que são 5 minutos. E que você não pode seguir na tarefa que estava.

Agora você está pronto para mais um ciclo (ou um novo pomodoro). De volta ao timer de 25 minutos, executar as tarefas da lista e seguir fazendo este ciclo de 25 + 5 até completar 4 ciclos. Ao completar 4 pomodoros você ganha um super bônus de 30 minutos e agora pode ter um tempo de descanso maior. Pode aproveitar para ler um jornal, fazer um lanche ou algo do tipo.

Uma coisa importante! Notou o uso do “quer” quando pedi para você montar a lista? Temos um ponto para trabalhar em entender que muitas vezes temos que fazer o que queremos e também o que precisamos. Então a nossa lista vai possuir tarefas que dão prazer porque foram feitas. Outras darão prazer porque nos livramos delas.

Você vai querer entender também quantos ciclos foram necessários para terminar uma tarefa. Você vai começar a buscar tarefas melhores, menores, mais detalhadas, para que o seu ciclo seja mais efetivo. A melhoria contínua está presente sempre. Você quer tornar seus dias mais proveitosos. Mais produtivos. Entender que dentro das possibilidades você consegue fazer X tarefas por dia. E era isto. Sem frustrações. Se por acaso você conseguir fazer mais, só felicidade hein?

Outra questão é que você vai passar a dar mais valor ao tempo. E a querer controlar interrupções. A cada interrupção que você aceitar, o timer deve ser parado e o pomodoro é cancelado. Quando você se liberar, inicia um novo pomodoro. Este ponto vai ajudar você a entender o quanto você é interrompido. Faça um cálculo de quantos ciclos você tentou fazer e quantos você realmente fez. E neste sentido, você vai trabalhar para liberar tempo, para poder executar alguns ciclos em sequência. Costumo guardar 3 a 4 horas do dia seguidas para poder trabalhar sem interrupções. E as interrupções podem ocorrer, eu sei, mas tento isolar reuniões durante um turno. Prefiro reuniões no turno da manhã e deixar as tardes para focar em fazer. Guardar tempo para coisas burocráticas e ações que preciso fazer com outras pessoas. Managers time contra makers time. Não deixe o seu dia ser controlado por interrupções. Você deve controlar o seu dia. Comece assim. O nosso objetivo é que você viva o seu dia. Lembre disto. Agende reuniões, mas lembre de marcar reuniões pequenas, e estabeleça objetivos claros com as pessoas. Datas para retorno ajudam e te dão tempo para trabalhar nos assuntos. Prefira um “falamos na volta do almoço” do que um “falamos daqui a pouquinho”. Apesar da relatividade, trate o tempo o mais objetivo possível!

Me perguntaram outro dia se eu vivo o dia inteiro com a técnica do pomodoro. Não. Eu utilizo a técnica do pomodoro com dois objetivos. Primeiro para poder focar durante uma tarde de trabalho e completar tarefas que preciso resolver. Se eu estou fazendo uma tarefa de pesquisa a noite em casa, de puro aprendizado, livre, querendo ver vídeos legais e ler artigos relacionados, eu não fico controlando tempo destas coisas. Agora, existem situações em que quero focar. Tomar decisões. O segundo motivo de usar a técnica é para evitar perder o foco, normalmente visto quando não consigo ver mais os ícones das abas no navegador de internet. Neste ponto o pomodoro me ajuda. Sei que no máximo 30 minutos estarei de volta ao objetivo que iniciei 30 minutos antes.

Então, se eu pudesse resumir dicas para ajudar você no uso da técnica do pomodoro eu digo o seguinte:

  1. Saiba que você vai ser interrompido!
  2. Use a técnica quando ela fizer sentido no seu dia. Você não é um robô!
  3. Analise o que está ocorrendo com o seu dia. Suas tarefas estão menores? Mais consistentes? Está realizando aquilo que é necessário e importante?

Quanto a saber que seremos interrompidos, não é uma boa notícia, mas é a pura realidade. Então busque ajustar o seu dia para ter ciclos de criação/realização/ação. Não precisa virar uma rotina, mas encontre estes momentos. O desafio não é aprender a dizer não, mas saber entender a criticidade de um assunto e poder postergar em 30 minutos ou 1 dia. Caso seja algo realmente urgente, se deixe interromper e resolva!

Toda técnica deve gerar benefícios. Então entenda quando esta técnica pode ser usada para dar mais efetividade no seu dia a dia. Lembre! Você não deve ser controlado por um timer. A restrição de tempo está presente para ajudar a focar e a quebrar melhor as tarefas a serem executadas.

Quer mais ferramentas para o seu tempo? Veja este material que estou montando!

Não consegue baixar livros no app do Kindle para Mac?

Tenho a prática de ler livros do Kindle no próprio aparelho, e também no iPhone.

Pela facilidade de poder procurar algo nos livros enquanto estou pesquisando, deixo eles carregados no Mac também.

Recentemente fui baixar alguns livros que tinha comprado, mas que ainda não estavam no MacBook. Recebi uma mensagem de erro que não era possível baixar os livros (“Unable to download the book…“). Eles ficavam “na fila” e daqui a pouco aparecia a mensagem de erro.

Achei várias pessoas reclamando disto, e achei um post esclarecedor a respeito, mas a resposta mesmo para mim estava nos comentários do post.

Resumindo, eu acabei tendo que fazer o seguinte para poder baixar meus livros no computador novamente:

  1. Nas preferências do aplicativo Kindle no Mac, eu fiz o “deregister”, marcando para ele remover o conteúdo licenciado do device.
  2. Removi o Aplicativo do Kindle
  3. Na pasta Home -> Library -> Application Support, removi a pasta “Kindle” que tinha ali dentro.
  4. Pela Apple Store reinstalei o Kindle
  5. Refiz o registro
  6. Uhu! Consegui baixar meus livros novamente para o computador.

Se você passou por isto e conseguiu resolver o problema, então boa leitura!

Treinamentos deste mês! #Agile, #Tempo e #LeanStartup

Estou me organizando para fazer pelo menos 3 workshops por mês. Serão sempre workshops de 3-4 horas de duração. Eventualmente um workshop com duração maior, 8 horas. Fora quando estiver apoiando na formação de metodologias ágeis da TargetTrust.

É a minha forma de seguir praticando, ensinando e trocando ideias com o pessoal que quer melhorar. Todos queremos! Estes workshops me ajudam e me dão ritmo para escrever, para pensar em coisas diferentes, e evoluir como profissional. Vivendo o meu propósito. E se der para bancar os custos de sala e coffee break e um valor base para quem estiver facilitando os workshops, melhor ainda! O ponto legal destes workshops é que todas turmas estão confirmadas. Se tiver apenas 1 aluno, que beleza, aula particular. O meu objetivo é mesmo ter um ritmo de aulas e seguir ensinando.

E como você fica sabendo destes caras?

Pelo site do Sympla você consegue ver workshops que vou realizar durante os próximos meses. Serão vários workshops para quem está buscando se capacitar de forma contínua. Todo mês um StartupDojo para pensar em modelos de negócio e outros treinamentos de apoio, como gestão de tempo e agilidade em uma visão do pmbok. E um focado para quem quer conhecer mais ferramentas para desenvolver um modelo de negócios.

Já tem por lá a agenda de março e o início da agenda de abril.

Se você estiver buscando uma formação em Metodologias Ágeis aqui no RS, fica a dica da formação que ministro na TargetTrust. Tem uma acontecendo aos sábados e uma que começa em abril, no turno da noite!

Não estarei divulgando estas ações por aqui de forma regular. Se você quer ficar sempre ligado nestes cursos, pode acompanhar a fan page da Wildtech. Pelo meu Twitter estarei apenas avisando de atualizações de novos cursos na agenda, e alguma promoção relâmpago, mas espere apenas posts de conteúdo nos blogs que mantenho. E livros que estou escrevendo durante este ano.

Criação de conhecimento é o motivo para 2013.

E ah, sempre fica ligado nos eventos dos Grupos de Usuários daqui do RS hein? Grande maioria eventos gratuitos!

Dia 19 e 20 tem evento do GUMA-RS + TecnoTalks!

Uma série de dinâmicas para você aprender mais sobre metodologias ágeis e boas práticas de programação.

No dia 20 (dia 2) estarei colaborando com o evento, com uma eXtreme Hour.

O evento vai começar com um pequeno tutorial sobre eXtreme Programming e depois faremos a dinâmica.

É uma hora bem intensa trabalhando nela.
E depois fazemos um fechamento, uma retrospectiva.

Projeto #StartupDojo 2013 em Porto Alegre! Vamos desenvolver modelos de negócio!

Nesta quarta-feira 27/fevereiro de 2013 ocorre a primeira edição do projeto #startupdojo #portoalegre.

Todo mês ajudarei pessoas e times que querem colocar suas ideias para funcionar. Ou que querem começar a pensar em ideias. Estou iniciando uma série de eventos durante 2013, para ajudar empresas e pessoas a desenvolverem seus modelos de negócio. Seja um produto de software, ou uma empresa de consultoria individual, ou um simples serviço que se quer oferecer.

Nada melhor do que observar, poder colaborar e a partir daí criar. Inspiração, percepção e aprendizado, tudo no mesmo lugar. O objetivo com estes encontros é passar minha vivência sobre gestão, seja de projetos e tempo, sobre formação de equipes, sobre desenvolvimento de organizações, cultura e identidade da organização. Metodologias Ágeis, startups e melhoria contínua. E claro, trabalhar com o desenvolvimento de modelo de negócio. Inspirar as pessoas a mudarem suas organizações, a desenvolver novas ideias. Realmente “fazer acontecer”.

O objetivo é conseguir fazer eventos muito baratos (10 pilas!) e se eu conseguir pagar os meus custos melhor ainda! Então se a sua empresa quer apoiar a comunidade de empreendedores e inovadores de Porto Alegre, pense a respeito em patrocinar este evento. Através do patrocínio você pode ajudar a financiar esta minha ação. Se não tiver ninguém a fim de financiar, o processo seguirá de qualquer forma. É a minha contribuição com a comunidade. 🙂

Para se inscrever para a edição de fevereiro, vai lá pelo evento criado no Sympla! Todo mês irei divulgar o endereço para inscrição. Tem prioridade quem foi nos eventos anteriores. Lançarei o endereço para inscrição uma semana antes para quem já foi, e depois publico aqui no blog, para novos interessados.

Quero promover pelo menos um encontro mensal.

Quanto as datas. Os encontros serão na segunda quinzena do mês, normalmente nas quartas ou quintas-feiras.

E em cada encontro mensal, teremos 3 momentos dentro de cada evento:

  • Algum tópico a ser trabalhado envolvendo desenvolvimento de produtos e serviços.
  • Dinâmica sobre Modelos de negócio
  • Discussão entre os presentes sobre evolução do seu produto/serviço

Então é isto. Espero que a galera curta a proposta e queira fazer parte!

Em caso de dúvidas ou quiserem falar comigo sobre o projeto, mandem comentários e coloquem os dados para contato que eu retornarei! Vale também pelo Twitter @dwildt.

E ah! Ajude a compartilhar este post! 😉

E caso tenha algo para melhorar nesta minha proposta, manda um comentário!

E o Delphi fez 18 anos

A cada nova tecnologia e a cada nova linguagem aprendida, nos desenvolvemos e melhoramos como profissional e como pessoa. Quando aprendi Java, comecei a desenvolver melhor em Delphi. Quando aprendi Ruby, Python, foi um outro salto com as outras linguagens. O Delphi sempre terá seu lugar, pois foi a linguagem que me permitiu desenvolver muitas habilidades que hoje são muito importantes na minha vida. — Daniel Wildt

No dia 14 de fevereiro o Delphi completou 18 anos da sua criação. Alcançou a maioridade? O produto tem buscado seu espaço novamante. Recentemente foi premiado… tudo ajuda neste processo.

Hoje, 22 de fevereiro, estou completando 34 anos. E parei para pensar um pouco sobre “Eu, Eu mesmo e o Delphi“. Hehe.

Eu comecei a trabalhar Turbo Pascal, Turbo C++ e Turbo Assembler na faculdade em 1996/1997. Em 1996 tive meu primeiro contato com o Delphi 1 através de uma empresa em que atuei com suporte técnico.

Comecei a trabalhar profissionalmente com o Delphi em 1997. E com cada versão uma pequena lembrança:

  • Delphi 1 (programação orientada a eventos, saindo do Turbo Pascal)
  • Delphi 2 (ótimo, mas sem code complete)
  • Delphi 3 (componentes web! e midas começando… code complete!!)
  • Delphi 4 (docking e midas melhorado, na época do inprise… acabei usando muito pouco esta versão)
  • Delphi 5 (yay!)
  • Delphi 6 (saudoso da minha primeira certificação em 2002, também o ano em que iniciei atividades como instrutor oficial da ferramenta, dbExpress!, WebServices!)
  • Delphi 7 (para mim ainda a melhor IDE criada e que até hoje muita gente usa)
  • Delphi 8 (.NET chegando na história, DUnit sendo embarcado na ferramenta, MDA tomando forma com o ECO — Bold nas versões antigas)
  • Delphi 2005 (aqui lembro em um 20 de setembro, feriado no Rio Grande do Sul, quando fui para SP e consegui passar na certificação de Delphi.NET)
  • Delphi 2006 (minha última certificação foi no Delphi 2006 Win32)
  • Delphi 2007, 2009, … e começam os XEs! Chegamos aos dias de hoje!

É um tempo já acompanhando este mundo. Eu agradeço ao Delphi por tudo o que ele me proporciona. Conheci pessoas que são meus amigos e profissionais de mercado que respeito. Pessoas que serviram como modelos para mim, seja desenvolvendo, em atividades de consultoria, coaching ou mesmo quando estou em sala de aula. E uma comunidade que sempre posso contar.

O Delphi também ajudou a me tornar um escritor. Através da ClubeDelphi e ActiveDelphi, pude desenvolver  a escrita técnica e  ajudar a comunidade em diversas ocasiões. Diversos assuntos trabalhados, desde Midas (DataSnap), Decision Cube, RTTI, Automação de Testes com DUnit, até falar sobre Paradox (no artigo “azar eu gosto”), Interbase e outras coisas legais.

Até em programas de TV apareci, em 2005 e 2009 através de entrevistas em eventos em que palestrei.

Sempre bom lembrar destas experiências.

Para dar mais gosto ainda, no ano passado fui convidado para fazer parte do time de MVPs que ajudam a divulgar a ferramenta e engajar a comunidade. Já faço este trabalho desde 2002 quando comecei a trabalhar como instrutor. E formalmente desde 2003 tenho um trabalho de comunidade quando fundei o DUG-RS junto com o Rafael Helm. Hoje tenho como missão neste trabalho de MVP poder compartilhar o uso de práticas ágeis para a comunidade Delphi. Trabalhar conceitos de desenvolvimento orientado a testes, automação em geral, enfim, práticas que ajudem no desenvolvimento de desenvolvedores profissionais. E desenvolvimento de produtos que possam trazer valor efetivo aos clientes que fazem uso dos mesmos.

E era isto. Rumo aos 19 anos Delphi! E eu vou rumo aos 35! Let’s go!

A importância do seu tempo

#VivaSeuTempo Você dorme. Acorda. Se alimenta. Faz todas necessidades que o seu corpo precisa durante um dia. Conforme forem as necessidades que você se permite.

Mas… quanto tempo você usa para você mesmo, no seu dia? O que parece ser algo absurdamente simples, pode se tornar algo extremamente difícil de ser alcançado. Quanto tempo você se permite refletir, analisar eventos importantes, eventos que precisam de um novo comportamento ou situações que precisam ser comemoradas. Um simples planejar?

Continue a ler “A importância do seu tempo”

Bora correr! Defina o seu ritmo!

Chega o final do ano, hora de recomeçar minha preparação física.

Aí o esporte que ganha prioridade é a corrida. Durante 2012 consegui fazer uns treinos legais de corrida e para 2013 estou com uma meta de conseguir correr 5km em 25mins. Na prática é ser capaz de correr 5Km em um Pomodoro. Ou no meu caso um Songdoro.

nike-plus-runningPara correr eu uso o Nike+. E neste final de ano ainda tem um desafio extra, que é conseguir correr o máximo próximo de 34Km até o final de 2012. Com isto passo para a faixa “verde” do app. Vai significar que terei corrido 250Km em 1 ano de uso. E na prática é o primeiro ano que uso as corridas como parte da minha preparação esportiva.

Já fiz corridas de 10Km, mas o meu grande problema é conseguir manter o foco. Eu consigo passar 1 hora arremessando uma bola de basquete fazendo séries de arremessos. No caso da corrida é mais complicado. Por isto opto pelas corridas de 5Km.

E confesso que no caso da corrida, é o app Nike+ que me ajuda a querer ter um ritmo. Consigo fazer desafios com amigos e comigo mesmo. Fica a dica para você achar algum aplicativo que possa ajudar no seu treino!

O mais importante é ter um ritmo, e buscar melhorar ele revendo regularmente seus objetivos.

Nesta história de criar ritmo, me lembrou de uma apresentação que fiz no Agile Brazil 2012.

Quem é você?

No dia 17 de dezembro de 2012 tive a oportunidade de palestrar em mais uma #desconf.

O evento sempre me inspira. Para este ano estive em dúvida… sobre o que palestrar.

Tenho ajudado pessoas a buscarem seus objetivos, a definirem seu estilo de vida. A criar novas metas e por aí vai. Quem sabe até pensar em propósitos para os seus dias.

E a pergunta que normalmente vem é algo como um “quem é você!?“. Se você curte inglês pode ler um texto que fiz sobre estas coisas todas.

Aqui eu deixo os slides usados na apresentação.

Se você se interessar, também tem um livro do Tim Clark e Alex Osterwalder sobre o assunto.

I am …!?

In order to start saying “I am …!“, we need first to ask a question. And it can be: “Who am I?“. Sometimes that question is a huge question. Then we can start with a different question like “How do I want to live?“. Just to think about a life style.

Or… maybe just think about your dreams.

When we start “downloading dreams” into real life, transforming them into projects, we start facing and struggling with reality. And it’s only our choice to keep moving and seeking for finishing those projects, or stop and learn. And with finishing, what we want is that “fulfillment feeling”.

We can start to understand better our brain.

But inside our brain, or our hearts, it’s our purpose.

My take is that everybody should think about purpose. You should be living your passion. Even if it’s not everybody’s passion.

About “Who am I?”. I don’t to know who you were, or who you want to be. We can start looking in a different perspective. Outside in.

Think of you as a product or service to help the world to become a better place. Ok?

Have you ever thought about that?

So start thinking about that. I can wait… 🙂

Now, let’s answer questions like:

  • Who do I help?
  • How do I help?
  • How people find me, and how do I deliver what I do?
  • How do I interact with people?
  • What do I get from that? What do I give?
  • What do I do?
  • What do I have?
  • Who helps me?

Those are questions we usually answer when thinking about a business model and understanding a product/service, looking at a Business Model Canvas.

But in this case, the perspective is based on a Business Model You!

Think about you!

Build your purpose and think about how to transform who you are in what you do!

And… don’t wait for a script. Build your own. Find freedom.

Find your way to wake up without the help of an alarm clock.

Find your peace.

Find your pace.

Find your place.

Find yourself.

Happy 2013 to you.