Vamos valorizar cada vez mais? Espero que sim.

Vejo movimentos sobre trabalho ao redor do mundo e o modo com as pessoas tem tratado seus projetos e como alocam o seu tempo em relação a estes projetos.

Pensei em três características que vejo fazendo cada vez mais sentido:

1. Capacidade de aprender: como você molda o seu plano de estudo para um determinado assunto? Escolher um curso pode ser um dos recursos disponíveis para chegar e conhecer um assunto. Você pode ter apoio de livros, vídeos, pessoas mentoras, grupos de estudos, comunidades… as oportunidades são muitas. Só que listar de onde vem o conhecimento não é suficiente. É preciso cadência, para poder realizar a prática e absorver o aprendizado. Não é algo para ser feito quando der, quando sobrar um tempinho. No meu caso opero muito de uma forma antidisciplinar, o que pode me dificultar em algum aspecto, mas tenho encontrado meu caminho. E lembrar que o aprender não pode estar somente em assuntos técnicos, existem habilidades importantes pra gente se conhecer melhor e praticar atuação em equipe.

2. Disponibilidade de tempo mais que a física: lembro de um projeto onde uma pessoa tinha uma tarefa para fazer. Na cabeça dela a tarefa seria feita em um turno de trabalho, 4-5 horas. Ela demorou uma semana para entregar a tarefa, e trabalhou as tais 4-5 horas. A magia da espera é algo bem interessante no dia a dia de projetos. Ter capacidade de fazer se torna algo importante no dia a dia. Para alcançar isso, precisamos de tempo contínuo de trabalho. Apesar da pessoa estar presente fisicamente, ao olhos e controle da gestão, ela não tinha disponibilidade de tempo para fazer o que precisava fazer. Prestar atenção na quantidade de tempo disponível para as pessoas da equipe vai ser importante. Quem fica “imerso” na rotina e na operação, pensando do presente pra frente, não vai conseguir olhar atividades de melhoria ou inovação.

3. Experiência prática: certificados vão demonstrar que você passou por um determinado conteúdo, mas em algumas áreas de atuação um certificado demonstra que você talvez tenha entendido sobre a teoria, mas e a prática? Quem me acompanha sabe o quanto sou contra certificados, em comparação com a experiência prática das pessoas em projetos paralelos ou projetos com empresas. Acredito que um certificado, por ter um syllabus embasando o que precisa ser estudado, pode ser excelente para guiar uma jornada de aprendizado. Agora transformar o certificado como “garantia de qualidade”? Poucas certificações tem essa capacidade, quando por exemplo misturam prática e teoria nas avaliações. O ponto principal deste item é que você documente sua prática! E busque projetos onde possa exercitar o que está querendo ter excelência.

— Daniel Wildt

Este conteúdo fez sentido para você? Você pode apoiar e acompanhar meu processo de criação de conteúdo mais de perto! Apoiando financeiramente você pode participa da comunidade e recebe antes as entregas que realizo no projeto “A filosofia da tranquilidade”. Acesse apoia.se/dwildt e entenda sobre valores e entregas!

Publicado por dwildt

Empreendedor / Desenvolvedor de Software / Mentor / Agilista / Escritor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: