Seja uma pessoa de mais “acabativa” do que de iniciativa! Será? E quem inicia? Quem cria?

Essa é uma frase clássica, de não ser uma “pessoa de muita iniciativa e pouca acabativa“. Que muitas pessoas iniciam coisas e não terminam. Que estas pessoas precisam atuar nestes “pontos fracos”!

O que significa “acabativa” para os padrões corporativos (industriais e exploratórios) do trabalho no Brasil?

Aqui começam os problemas. O primeiro de todos: iniciar (descoberta) e terminar (entrega) são naturezas de trabalho diferentes.

Estava lendo um material do Seth Godin sobre iniciativa, e pensando sobre muito do que falta em pessoas no jogo corporativo. Vejo por vezes pessoas que trazem sua preocupação com rotina, com executar o trabalho, e por vezes trazem a falta de tempo para poder dedicar tempo para outras atividades. Exemplo, melhorar o que se faz, ou adicionar novas responsabilidades.

Quando vejo pessoas reclamando de pessoas de muita iniciativa e pouca acabativa, vejo também elas aclamando pessoas que fazem o seu trabalho, entregam e “não perdem tempo” com o que está fora das atividades de dia a dia delas. Tipo, execute a sua rotina, faça trabalho manual e repetitivo, faça horas extras se for necessário e seja uma pessoa “feliz no trabalho”. Basicamente, estas pessoas provavelmente são pessoas de criação presas em trabalhos de rotina. Não vejo possibilidade de felicidade. 🙂

Falta… tempo? Não. Falta iniciativa. Falta começar. Falta dar o primeiro passo. Ninguém está dizendo que a pessoa vai precisar aumentar a carga horária de trabalho nem nada do tipo. Estamos falando sobre entender mais de uma determinada realidade. Por vezes algumas conversas para transformar uma ideia em um potencial projeto. Com algum tipo de objetivo. Com algum tipo de indicador que ajude a mostrar a necessidade de atenção. Para fazer isso, precisa de iniciativa.

Iniciativa significa que alguém propõe ou faz o primeiro passo de algo. Se alguém pediu, não é iniciativa. Iniciativa parte de você. Se existe algo de bom criado no mundo hoje, é porque alguém de iniciativa encontrou alguém bom de execução.

— Daniel Wildt

Eu tinha um monte de coisas mais pra falar, mas esse parágrafo acima disse tudo o que precisava dizer. Pare de se culpar por você não ter algum tipo de habilidade super desenvolvida. Busque alguém que complemente as suas habilidades. E se você entende que precisa desenvolver alguma habilidade, não se culpe… se responsabilize.

— Daniel Wildt

Extra: Sobre o Seth Godin, o material é o livro Poke the box. Se você tem tempo, sugiro as leituras diárias do Seth Godin. Prefere uma entrevista? Sugiro essa conversa com o Tim Ferriss falando sobre prática.

Se você quer acompanhar minha jornada de conteúdo, participa do projeto de crowdfunding “A filosofia da tranquilidade”, lá no apoia.se/dwildt.

Publicado por dwildt

Empreendedor / Desenvolvedor de Software / Mentor / Agilista / Escritor.

2 opiniões sobre “Seja uma pessoa de mais “acabativa” do que de iniciativa! Será? E quem inicia? Quem cria?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: