Os dois minutos e a pessoa otimista… não subestime o tempo para iniciar e fechar uma tarefa de “dois minutos”.

No GTD (Getting Things Done) tem um lance do workflow sobre o que fazer quando uma tarefa aparece na sua frente e ela demora 2 minutos. Essa técnica é tida como uma bala de prata por muitos “gurus da produtividade“, em seus blog posts de topo de funil para converter galera nos seus serviços. Serve também como indicação para deixar de procrastinar, sair da inércia, acabar com a preguiça e garantir dentes limpos e sem cáries! 😛

Deu pra entender que eu não vou concordar com essa regra né? Vamos nessa.

Sobre GTD, tenho vídeo comentando um pouco do assunto e gosto muito de qualquer coisa que me ajude a sair do piloto automático. O David Allen fez um livro muito legal e com diversas dicas sobre como organizar e como desenvolver o seu próprio sistema.

Uma determinada época eu usava listas de tarefas para viver o meu dia, e também documentei como fazia nesta época para ordenar onde iria usar o meu tempo.

O grande problema da regra das tarefas de dois minutos, é que muitas vezes você pode passar um dia executando tarefas de dois minutos e não fazer o que era necessário e essencial para o dia.

Em 2021, podemos ser interrompidos por diversas notificações no telefone, no computador, agenda. As chances da gente passar o dia fazendo o que aparece na nossa frente é bem possível!

E um detalhe importante! Lembra que o livro GTD foi lançado em 2001 (link afiliado para edição em português)! Como você, pessoa viva em 2001, era interrompida nesta época? SMS, Telefone, pager, ICQ, MSN, jornal, propaganda de TV? Nem o Orkut existia nesta época. Em 2001 eu entrava na internet usando um Modem de 56Kbps. Se eu não estivesse conectado, não existia email urgente, responder ASAP, não existia mensagem no inbox.

O fato é que eu, durante um tempo, falava sobre a regra dos dois minutos para por exemplo, pagar um boleto. Aí lembro de um dia que o certificado de segurança não funcionou direito, e depois o navegador tinha que ser atualizado também, e quase uma hora depois eu paguei o tal boleto. Eu iria agendar, mas fiquei com tanta raiva que acabei pagando no dia e não ajustei a data. Minha conta ficou negativa depois desse movimento. Mais raiva.

Depois de inúmeras situações de frustração com essa regra de produtividade e do fim da procrastinação, passei a organizar blocos de tempo contínuo de trabalho. E dentro destes blocos, jogava estas diversas atividades de 2 minutos.

Nunca mais aceitei fazer uma tarefinha solta, rapidinha. É uma cilada! Toda tarefa tem uma preparação e tem algo a ser feito depois que você termina. Pode ser sinalizar em algum sistema, enviar o resultado para alguém, documentar em algum sistema.

Organize seu tempo para poder avançar em projetos, ter progresso. Organize blocos de tempo contínuo de trabalho.

— Daniel Wildt

Extra: sobre pomodoros, pensa em um songdoro para organizar blocos de 25 minutos. Dá para ter progresso legal em algumas atividades neste tempo.

Acompanhe minha jornada de conteúdo, participando da comunidade e das entregas no projeto de crowdfunding “A filosofia da tranquilidade”, lá no apoia.se/dwildt.

Publicado por dwildt

Empreendedor / Desenvolvedor de Software / Mentor / Agilista / Escritor.

One thought on “Os dois minutos e a pessoa otimista… não subestime o tempo para iniciar e fechar uma tarefa de “dois minutos”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: