Trocando o branch master para main no git

Eu aprendi em 2019 a criar uma branch no git. Sério. Não é clickbait:)
Em seguida explico como eu funciono.

Para quem não desenvolve software, é comum você criar estruturas auxiliares para poder modificar um pedaço do sistema e depois quando entendo que está tudo ok, você integra na linha principal. Pensa em manter uma cópia de um documento e depois a ferramenta ajuda em juntar as diferentes partes.

Eu sempre fui adepto do trunk based development, onde não existem estruturas auxiliares. Você sempre atualiza a raiz do código fonte, e é sua responsabilidade garantir que seu código vai dormir até que alguém diga que ele pode ser liberado para alguém que usa o sistema. Você faz pequenos avanços e cria controles para garantir o funcionamento, como configurações e testes automatizados. E aqui fica visível a diferença entre deploy e release.

Outra hora falo mais sobre tbd, mas se quiser dar uma olhada, tem alguns materiais disponíveis na InfoQ sobre isso com um pouco das minhas experiências.

No caso do github, o branch padrão usado era chamado de master. Agora a sugestão é usar main. Porque essa mudança? Mensagem do github e uma reflexão do linuxtips. A sugestão é esta. A necessidade é sermos antirracistas. Fiz uma playlist com diversos vídeos que uso para meu aprendizado e consciência antirracista.

Voltando ao que fiz para trocar o branch de master para main, nome que vou usar a partir de agora. Fiz o seguinte:

  1. Renomear o branch local usando o -m de move: git branch -m master main
  2. Subir para o repositório com o novo nome. E usei -u para indicar que é o upstream: git push -u origin main
  3. Lá no github, troquei a indicação do branch principal, na parte de configurações (settings) do repositório.

O item 3 vale um cuidado extra, se o seu projeto recebe contribuições. Você precisa avisar quem contribui deste movimento de mudança. O github inclusive avisa sobre isso quando se faz a troca.

Tela de confirmação quando se pede para trocar o branch padrão.

Em linhas gerais este é o movimento que estou usando. Tem outros cuidados para quem está rodando localmente já com o branch ainda com o nome master, que o Scott Hanselman deixou documentado (update local clones).

— Daniel Wildt

Publicado por dwildt

Empreendedor / Desenvolvedor de Software / Mentor / Agilista / Escritor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: