Quando aprendi a ter uma rotina matinal dormindo até tarde

Tem um livro chamado When, do Daniel Pink, que foi importante para eu entender e desafiar alguns conceitos sobre vida noturna ou matinal.

Eu sempre vivi refém do alarme e da função soneca, até metade de 2018. Isso significa +25 anos refém do “só mais 10 minutos”. Sempre pensei que tinha que dormir o mínimo necessário para voltar a produzir. Não dormia nem quantidade, nem com qualidade.

Não foi mentoria, não foi psicóloga, curso, nem o livro, que veio depois das primeiras reflexões.

Continue a ler “Quando aprendi a ter uma rotina matinal dormindo até tarde”

Time sharing people

True. Some people don’t have a clue about their time and responsibilities. They live in a “time sharing” system that needs to go away. They are usually in auto pilot mode jumping from one agenda to another. Their done system is based on hours worked or a busy feeling.

Our responsibility system needs to be updated. And “time consciousness add on” too. 😀

Continue a ler “Time sharing people”

What you do when you are done?

Maybe nothing?

Some people want to understand exactly what’s next. They can’t procrastinate. They need to be productive busy. They have an updated todo list. They don’t have the last one because none of it was checked done, so they built a new fresh one to establish proper priority. 😛

What about some time to clean up and chill? How can you create a process where you find time to fuel up with new energy?

Continue a ler “What you do when you are done?”

Não estamos bem? E quem ajuda?

A vida nas redes sociais indica uma felicidade constante. Após o post, muitas voltam pra sua vida sem filtro, esperando likes e reações chegarem. E lá no mundo real a vida por vezes não está tão boa assim.

O mesmo comportamento não ocorre quando alguém faz um post indicando que não está bem. Silêncio, ou respostas rápidas com frases prontas, para que sintam que cumpriram sua missão indicando que a pessoa não precisa estar do jeito que está. Que tudo vai passar. Que a vida tem que ser bem melhor e será. Que uma hora tudo passa. E por vezes estas frases chegam por mensagens diretas.

Dá para ser diferente e com mais atenção. E fora das redes sociais, ou quase.

Continue a ler “Não estamos bem? E quem ajuda?”

Pressão nossa de cada dia?

Ou como lembrar que não precisamos correr?

Toda vez que passo por alguma situação de pressão, tenho uma espécie de checklist para me ajudar a voltar pro presente. São perguntas que servem para eu recuperar um estado de tranquilidade, e por vezes passo por ela em poucos segundos:

Continue a ler “Pressão nossa de cada dia?”

Prefira o progresso

Ou porque deveríamos deixar de buscar perfeição em tudo o que fazemos.

Qual o motivo? No meu caso, incerteza é inerente e a perfeição sempre é uma busca.

Uma das coisas que mais gosto do pensamento lean é que perfeição, um dos seus valores, é algo aspiracional. É uma eterna busca, mas não porque ela é impossível de ser alcançada, mas porque nunca vai existir um momento de perfeição. Sempre vai existir espaço para reflexão e melhoria. Eu vivo em sistemas complexos… a única certeza é a mudança.

Continue a ler “Prefira o progresso”

Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro

Alegria, alegria! Só que não. E sei que isso pode incomodar quem acompanha a feed do instagram e só vê gente feliz por tudo que é lado.

A realidade é que felicidade deveria ser vista mais como um processo. Eu acabo trocando por palavras que ajudem na minha percepção de estabilidade e tranquilidade.

Já me pediram e confesso que já pensei em fazer cursos e ficar falando sobre felicidade e outros assuntos ligados, mas eu não consigo ser alegre o tempo inteiro. Então não rola ficar falando sobre o que eu não acredito.

O que eu acredito?

Continue a ler “Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro”