Se você diz o que precisa ser feito, você pode até estar colaborando, mas não está em colaboração.

Quando você diz para uma pessoa o que ela precisa fazer e como ela precisa fazer, você até pode dizer que está colaborando com o crescimento profissional da pessoa.

Afinal, a pessoa consegue modelar o seu jeito de organizar trabalho, sua maneira de priorizar, sua maneira de preparar o que precisa ser feito. Eu aprendi muita coisa vendo outras pessoas fazendo e até copiando o jeito delas realizarem determindo trabalho.

Agora… não diga que está em colaboração.

Continue a ler “Se você diz o que precisa ser feito, você pode até estar colaborando, mas não está em colaboração.”

Organizando eventos? Crie limites e objetivos. Evite “expectativas”.

Pessoas criam expectativas, geralmente (ou sempre?).
Quem organiza, tem que organizar para gerar limites e objetivos.

Por vezes queremos criar expectativas usando gatilhos de escassez e urgência, mas eu estou evitando ao máximo gerar este tipo de sentimento quando ofereço algo.

O que vamos alcançar quando terminarmos uma reunião ou evento? O que queremos proporcionar? São expectativas ou objetivos?

Continue a ler “Organizando eventos? Crie limites e objetivos. Evite “expectativas”.”

Paper prototyping

When we are building new software or even a new feature, we are looking for ways to engage customers. We want to create traction, not friction.

We start (actually it’s a lifetime job) by finding a value proposition to a specific customer segment. At the same time, we want to find ways to bring those users and also ways to keep them close to our business.

Not an easy process.

Continue a ler “Paper prototyping”

Contratar pessoas prontas? Pessoas são descartáveis?

Estava refletindo sobre a relação de contratação de pessoas e pessoas escolhendo empresas. O que chama atenção? O que faz uma pessoa ficar em uma empresa? O que faz uma pessoa buscar novos projetos?

Como você pensa contratação de pessoas? Como você pensa movimentação de pessoas ganhando novas habilidades na sua empresa?

Como você pensa viver um mercado que parece estar cheio de oportunidades e não se responsabiliza pela formação de novas pessoas?

Continue a ler “Contratar pessoas prontas? Pessoas são descartáveis?”

Isso não é meu trabalho! Será que você deveria se preocupar em NÃO fazer o que SABE fazer?

Você tem um conjunto de habilidades. E você sabe resolver diversos problemas. Pode ser que em um determinado projeto você tem papel A e papel B. E aí, o que fazer quando acontece um problema X, que você sabe resolver, mas não está no papel A/B.

Qual é o seu jeito de operar?

Não está na sua descrição de trabalho!? Mas… você sabe fazer? E aí?

Continue a ler “Isso não é meu trabalho! Será que você deveria se preocupar em NÃO fazer o que SABE fazer?”

Futurespective. Or how can you see the future inside your head.

This can be tricky, but it’s quite easy to start.

Setup: Imagine today is exactly one year from now. Add some categories, like areas of your company or team. You can use note colors to define categories. You can split the timeline into something usual to you, like quarters. You can add high (+) / low (-) values to understand about confidence.

Now, action! What happened, starting from today (remember we fast forward to one year later) to one year ago?

What to expect?

Continue a ler “Futurespective. Or how can you see the future inside your head.”

O que acontece depois que não está tudo bem? Ou… quando que um conflito é bom?

Quando não existe uma estrutura de apoio ou de escuta, não existe motivo para entrar em um conflito. Esse pensar foi algo que se tornou mais consciente para mim recentemente.

Continue a ler “O que acontece depois que não está tudo bem? Ou… quando que um conflito é bom?”